Workshop internacional apresenta geoinformações e suas aplicações na gestão costeira e metropolitana de Pernambuco

| 0 comentários

Inspirado no primeiro mapeamento do litoral do Nordeste do Brasil realizado pelo cientista e engenheiro Georg Marcgrave (1610 a 1644), Recife receberá entre os dias 29 de outubro e 1º de novembro de 2012, o “Workshop Internacional – Gestão Costeira Integrada do Litoral e Região Metropolitana de Pernambuco – Dados Geodésicos e sua Aplicação”, no Auditório do Museu do Homem do Nordeste, Fundação Joaquim Nabuco (FUNDAJ), Avenida Dezessete de Agosto, 2187, bairro Casa Forte.

O evento é uma ação do ¨Projeto Marcgrave – Cooperação em Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente¨  e  destina-se sobretudo a professores, pesquisadores e pós-graduandos de geociências (oceanografia, cartografia, geologia e geografia) e a profissionais dos setores públicos e privados que lidam com a aplicação de geoinformações no planejamento estadual e regional assim como no planejamento e monitoramento ambiental. A realização do workshop é uma iniciativa do Centro Cultural Brasil-Alemanha (CCBA), POLICONSULT, FUNDAJ e Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), com patrocínio da Escola Politécnica (POLI/UPE), ITEP e ADDIPER e em parceria com o Consulado Geral da Alemanha no Recife e a CHESF.

O Projeto Marcgrave visa com o workshop estimular a transferência tecnológica e a cooperação científica entre o Brasil e a Alemanha na área de geociências trazendo uma missão alemã de alto nível ao Recife, sendo os seus integrantes professores das universidades de Kiel, Dresden e Graz (Áustria) e do Centro Aeroespacial Alemão (DLR) que é referência mundial em sensoriamento remoto. Participarão ainda especialistas do Instituto Federal de Estudos Fluviais, da administração do Estado de Mecklenburg – Vorpommern e da Prefeitura de Lindau trazendo esses agentes públicos experiências da aplicação de geoinformações na gestão pública.

Técnicos de empresas especializadas apresentarão aplicações de geoinformações na construção de modelos em 3D de cidades ou no levantamento do potencial energético (solar e eólico), exemplos de utilidades que visam o desenvolvimento sustentável e inteligente. O workshop também contará com palestras de pesquisadores brasileiros das Universidades de Florianópolis e Recife, assim como mesas redondas para debates acerca de futuros projetos de intercâmbio e cooperações científicas e tecnológicas.

No Estado de Pernambuco, o Workshop representa uma excelente oportunidade para reavaliar a base cartográfica existente. Além disso, o encontro será uma chance de pensar em propostas inovadoras de bases de dados com geoinformações de padrão internacional capazes de orientar o planejamento estatal e o monitoramento ambiental no Estado. Entre os inscritos do workshop já se encontram oceanógrafos, cartógrafos, geólogos do IBGE, Serviço Geológico do Brasil, Chesf, FIDEM, CPRH, Codevasf, Batalhão de levantamento, entre outros.

Dentro da programação do workshop também será apresentado o dirigível Zeppelin NT como plataforma aérea para missões científicas e levantamentos de geoinformações de altíssima resolução, incluindo a gravimetria que pode identificar formações geológicas e ajudar entre outras na prospecção de águas subterrâneas no Semiárido.

Existe a possibilidade, a partir de agosto de 2013, de um dirigível Zeppelin chegar ao Recife para realizar missões científicas de levantamentos e monitoramento ambiental nas regiões do Norte e Nordeste do Brasil com base permanente no Recife.

O Projeto Margrave pretende ser uma construção em conjunto para se tornar assim um ¨condomínio científico-tecnológico” capaz de viabilizar projetos de transferência tecnológica e cooperações científicas internacionais a partir da adesão de diversas instituições.

MARCGRAVE - Georg Marcgrave mapeou pela primeira vez o Litoral do Nordeste a partir de dados geográficos exatos. A reprodução do mapa encontra-se na Fundação Joaquim Nabuco.  Além da contribuição cartográfica Marcgrave registrou fauna e flora do Nordeste na sua História Naturalis (exemplar no CCBA). O Herbário de Marcgrave ainda existente na Biblioteca de Copenhague deve ser o mais antigo testemunho da biodiversidade do Brasil.

Destaca-se ainda a contribuição de Marcgrave com a instalação do primeiro observatório astronômico das Américas no Recife, fato cientificamente comprovado pelo astrônomo Oscar T. Matsuura (Livro ¨O observatório no telhado¨ – CEPE). Link com as obras digitalizadas de Georg Marcgrave: http://purl.pt/index/geral/aut/PT/130121.html (fonte: BNP – Biblioteca Nacional de Portugual)

ZEPELLIN – Nos anos de 1930 a 1937 o Zeppelin fazia o transporte aéreo entre a Alemanha e o Brasil passando por Recife onde existe a única torre de atracação do mundo. O Parque do Jiquiá está sendo transformado em um Parque Científico – Cultural pela Prefeitura do Recife esperando ansiosamente a vinda de um Zeppelin com Nova Tecnologia.

Deixe uma resposta

Campos requeridos estão marcados *.

*